07/03/2019

Trem turístico poderá voltar ao Vale em agosto

Avançam as tratativas para passeio turístico pelos trilhos da Região

Falta pouco para a cereja do bolo do turismo do Vale do Taquari ser colocada. Os passeios de trem turístico, um desejo antigo dos governos municipais e comunidade regional, avançou suas tratativas para que volte a acontecer em agosto deste ano. A visita do diretor vice-presidente da Associação Brasileira de Preservação Ferroviária (ABPF), Marlon Ilg, e o responsável pelo setor de projetos específicos, Claudio Roberto Hoppe, ao Vale do Taquari, durante esta semana, estreitou ainda mais a ligação com os municípios de Muçum, Estrela, Colinas, Guaporé, Roca Sales, Dois Lajeados e Vespasiano Corrêa.

Uma reunião, na manhã de ontem, no Auditório Adelaide Boniatti, na Prefeitura de Muçum, sublinhou a evolução. Além dos representantes da ABPF, estiveram o presidente da Associação dos Municípios de Turismo do Vale do Taquari, Rafael Fontana; o secretário de Cultura e Turismo de Estrela, Marcelo Braun; a coordenadora de Cultura, Turismo e Eventos de Roca Sales, Marlisa Sartori Bratti, os prefeito de Roca Sales, Amilton Fontana; de Colinas, Sandro Hermann; de Vespasiano Corrêa, Marcelo Portaluppi; de Dois Lajeados, Tiago Grando; de Guaporé, Valdir Carlos Fabri; a secretária de Turismo de Guaporé, Cristiane Viel; e o assessor jurídico de Guaporé, Daniel Zorzi. Por Muçum, estiveram o prefeito Lourival de Seixas e seu vice, Lauro Fronchetti; o secretário de Fazenda e Administração, Rodiney Bortoluzzi; a secretária de Ação Social, Cultura, Turismo e Desporto, Jacinta Casagrande; e o assessor jurídico, Felipe Henrique Giaretta. “Quero parabenizar a união e mobilização dos prefeitos e entidades, sobretudo Amturvales”, destacou Ilg.

Comitiva composta por prefeitos, entre demais representantes municipais e de entidades se reuniu na Prefeitura de Muçum

No encontro foram tratadas questões como a estruturação do projeto que compreende todo o trecho, de Estrela a Guaporé. Ademais, os representantes municipais, assumiram a responsabilidade em questões como a roçada em torno dos trilhos. Inicialmente, o objetivo é que pelo período de 10 dias realize-se alguns passeios, de caráter comemorativo, entre Muçum e Guaporé. Cada viagem comportaria cerca de 450 pessoas, podendo ser realizado duas viagens por dia, totalizando 900 pessoas. Ao final, poderão circular pela região até 9 mil pessoas. Caso se concretize, a venda de ingressos será programada e divulgada pelos veículos de comunicação.

Para execução definitiva do projeto e a vinda permanente do trem, diversos ajustes ainda deverão ser feitos. Conforme o chefe do Poder Executivo de Muçum, além da harmonia entre os mandatários municipais e com entidades, assim como o trabalho coeso com a ABPF e a Rumo, concessionária que administra grande parte do trecho – a qual usa para o transporte de cargas – deve ser essencial para materializar o que até pouco tempo atrás não passava de um sonho. “Avançamos muito nos últimos meses. Nada é definitivo ainda, há muito o que se trabalhar. Efetivar o transporte de passageiros é um tanto complexo. Mas, a cada nova reunião, saímos com o sentimento de que o trem turístico no Vale pode ser realidade”.

 

Assessoria de Imprensa de Muçum